domingo, 17 de fevereiro de 2008

O CALÇADO E O DIREITO DO CONSUMIDOR.

O calçado é um bem durável, com garantia de uso adequado por um período limitado, sendo assim, o consumidor deve ser informado sobre usos mais apropriados, limpezas, características e funcionalidades gerais.
São válidos tags, escritos nas embalagens e até na nota fiscal, que deve ser exigida como garantia efetiva da compra, originalidade e prazos, tudo com o intuito de informar e esclarecer o consumidor.
O comprador deve estar atento ao produto que está adquirindo, observando não só estilo e preço, mas principalmente, adequação ao uso (finalidade), o calce do modelo (ajuste ao pé) sem apertar e incomodar os pés, a flexibilidade adequada, condições da costura, fivela, cadarços e também a aderência do solado (firmeza) que o calçado proporciona. Jamais deve-se comprar calçados baseado apenas na numeração (ela serve apenas de referência); calce, sinta, caminhe e avalie tudo descrito acima. Se a compra for pela Internet, esteja certo de conhecer os moldes do calçado.
O consumidor também precisa saber que a loja não é obrigada a trocar mercadorias por motivos de cor, tamanho ou modelo. Em se tratando de presentes, promoções ou promessas de vendedor, deve-se solicitar que o combinado seja descrito na nota fiscal.
De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, caso a peça apresente vícios aparentes, o adquirinte tem 90 dias para trocá-lo e o estabelecimento 30 dias para resolver o problema, sendo que a empresa pode reparar o produto, caso terminado o prazo de reparação, o consumidor tem direito à troca do produto, à restituição da quantia paga (atualizada monetariamente) ou o abatimento proporcional ao preço.
A troca ou reparo só será realmente efetivada se for constatada o problema. É altamente recomendável que o fabricante se entrose com os lojistas, instruindo-o quanto a problemas graves, médios leves e até mesmo duvidosos, forjados e de mau uso.
Como toda troca gera um processo moroso, desgastante e estressante, portanto, vale a pena ter uma política bem definida de troca ou conserto, para se manter e fidelizar o cliente. O ideal é que se haja imediatamente, acordado com o lojista, instruindo-o de problemas mais comuns e facilitando que o mesmo tome as ações devidas nos prazos estabelecidos por lei.

7 comentários:

Daniela disse...

comprei um tenis, onde usei 1 vez e encheu meu pé de bolhas na pontal calçados do Campinas shopping, ao ir conversar com os gerentes, me disseram que nao trocariam pois havia usado o sapato, se nao tivesse usado nao saberia que o calçado é de péssima qualidade!, como devo proceder?

Anônimo disse...

Comprei um tenis pelo o catalogo, e ficou grande o distribuidor não quer troca por outro produto.o que eu devo fazer?

Carlos Henrique disse...

Meu irmão comprou um tenis da marca mizuno no shopping Bonsucesso na loja world tennis no valor de R$ 600.00 após usar o tenis pela 5x o bico abriu, ele levou o tenis a té a loja e a propria loja fez o reparro do tenis, porém agora não queremos mais o calçado, pois se der e com certeza o problema vai volta a loja não vai querer efetuar a troca, o que faço com o cas em questão?
Pois a loja já está com o tenis a mais de 30 dias e até agora nada.

Manuel disse...

Hoje em dia toda a gente quer ter direito de reclamar por tudo e por nada lol viva á republica das bananas!

Anônimo disse...

olá comprei uma sandália da marca Melissa, paguei 170,00 nela e usei ela 2 vezes e festa em casa mesmo o solado dela esta novíssimo mostra que ela não foi gasta dai engravidei e guardei ela na sacolinha que vem na caixa para guarda ela quando peguei ela para usar de novo uma estava colada na outra a tinta do salto sai para outra sandália e agora como já se passou 90 dias eles não querem trocar o que eu faço e muito abuso uma sandália cara mais com qualidade nenhuma ...

Anônimo disse...

Estou no mesmo caso com uma Melissa mas comprei na sexta e fez uma bolha enorme no calcanhar fui trocar na segunda e não trocaram...

Glaucia moesch disse...

Comprei uma sapatlha da marca Santa Lola pra minha filha numa sexta pra uma festa de casamento do sábado de no fim da festa o sapatlha toda tigrada com as ponta brilhosa"....as ponta da sapatlha descamou totalmente...em fim reclamei foi mandada para perícia e me retornaram dizendo q não é defeito de fábrica .....gente um sapato infantil tem que durar no mínimo trinta dias...e a final se uma marca como Santa Lola se dispõe a vender sapato infantil tem no mínimo oferecer qualidade , afinal linha infantil o nome já fala ( é pra criança) e criança brinca, pula.....como podem alegar um mal uso de apenas um dia que a menor usou., ?! Fica aqui meu protesto!!!!